Sinto Desamor Pela Vida

Carta:

Olá,

Na verdade quero mesmo é desabafar. Minha vida, como de muitos nunca foi tão fácil, fé sempre tive e tenho, pelo menos acho.

O meu desamor pela vida e por mim mesmo vem desde os sete anos de idade. Onde fui abusada por um vizinho, mas sempre mantive esse segredo comigo, com treze anos fui estuprada por um que dizia ser meu amigo, também guardei pra mim. Após esses episódios perdi o amor próprio, e não valorizava nem meu corpo, nem minha vida. Muito carente me entregava de corpo e alma sempre para o primeiro que aparecia. Engravidava e abortava. Me frustrava e pensava em suicídio, esse pensamento sempre me acompanhou.

Depois de adulta me mudei de cidade e estado, estudei, me formei, mas tudo se repetia. Com dificuldades financeiras e sem o apoio da minha irmã que sempre teve tudo muito fácil acabei me prostituindo para pagar os estudos, isso tudo me fazia sentir cada vez pior.

Novamente pensei em suicídio.

Me mudei de cidade novamente, onde consegui um bom trabalho e respeito das pessoas, bons amigos e tudo mais. Apareceu um rapaz na minha vida, muito religioso, dizia ser honesto e trabalhador. Como a cidade é muito pequena todos confirmavam o caráter do rapaz. Enfim casei com o dito cujo. Hoje eu considero ele a obra do demônio. Simplesmente incentivei ele a estudar, foi pra outra cidade e se fazendo de rico estava noivo de uma outra, enquanto eu o sustentava e fazia seus trabalhos escolares para ele simplesmente bater perna na rua.

Ma só descobri isso no leito de um hospital, quando fui passar por uma cirurgia, ele estava estagiando na ala que fui internada, e lá fingiu que não conhecia. Me vi sozinha no mundo.

Graças a Deus tive uma amiga de verdade ao meu redor. Sofri com a cirurgia quatro meses, e com a separação dois anos, pois o cidadão queria me tirar da casa que eu construí com meus esforços, pois ele nunca trabalhou. Foi ai que descobri que ele havia colocado tudo no nome dele.

Ganhei na justiça 70% vendi tudo e vim morar com meu irmão. Mas aqui, não consigo trabalho, não consigo ajudar ele financeiramente, enfim estou voltando a estaca zero. Estudo, estudo, mas não consigo passar em prova alguma. Como foi o caso de uma seleção que participei, fui classificada em todas as etapas, mas na prova não passei.

Estou estudando e fazendo curso para um concurso. Agora se não passei em uma mera prova de seleção que eu considerei muito fácil, vou passar em um concurso com 46,4 p/ um é pedir demais.

Como deu para perceber, não nasci para o amor, nem para o sucesso, não tenho dons espirituais, sou consideravelmente ridícula e não tenho amor próprio. Finjo ser feliz para não chatear quem esta do meu lado, mas não sei se aguentarei isso muito tempo. Se até o próximo ano eu não consegui estabilizar a minha vida. Não continuarei mais aqui. Desta vez não mudarei de cidade e sim de plano espiritual.

Desculpe o desabafo... É que dói muito


Resposta:
Seja muito bem-vinda ao Fruto do Espírito, espero sinceramente que possamos ter comunhão e que aqui seja um lugar abençoador para sua vida.

Minha querida, desde que li e reli várias vezes seu e-mail, tenho orado incessantemente por você.

Quem viveu o que você viveu aos sete e aos treze anos, dois momentos decisivos para a formação da personalidade e de definição de sua visão de mundo, tem grandes possibilidades de desenvolver as dificuldades que você está vivendo. Como se não bastasse a convivência com a prostituição ainda aprofundou a sua baixa autoestima. Some-se a isto o seu relacionamento amor-ódio com sua irmã e, provavelmente, as dificuldades de relacionamento familiar que acompanham tais casos, e está pronto um caldo de desamor, tristeza, traumas e dores que fazem com que a fuga desta vida pareça ser a única possível, pela ilusão de ser menos dolorosa.

Com tantos problemas, sua alma encontra-se adoecida e isto só atrai crápulas como o seu antigo marido, pois pessoas com a índole dele sabem muito bem detectar tais carências e fazer uso disso para seu próprio benefício. Estas experiências de decepção vão aprofundando sua enfermidade de alma e atraindo ainda mais pessoas com este perfil adoecido, pois nas doenças da alma os complementares se atraem.

O que fazer então?

Digo a você que a primeira coisa é buscar cura. Nada do que você fizer poderá encontrar sucesso verdadeiro e duradouro se antes não houver um profundo movimento de cura. Para isto saiba que há em você todo um manancial de cura provido por Deus através do Espírito Santo. O mesmo Espírito que levantou Jesus dos mortos reside em você e é capaz de reconstruir sua trajetória, curar sua alma, possibilitar um novo caminho e consolar seu coração.

Não estou propondo um caminho rápido, nem fácil, mas um caminho de cura. E digo-lhe, como a uma filha, você é totalmente capaz de vencer estas barreiras e superar este momento. Você não me disse a sua idade, mas pelo que sinto em meu espírito você é jovem ainda e, apesar de tão sofrida, tem muito desejo de viver e ser feliz e sei que isto vai se realizar porque creio no Deus que levanta os abatidos e cura os feridos, especialmente os feridos de alma como você.

Querida, agora é hora de levantar e lutar por sua vida, viver é a única saída, a mudança de plano espiritual não é saída, antes, é a extensão do que está aqui, e significará o confronto consigo mesma e seus traumas de uma maneira muito mais profunda e dolorosa.

Você pode reinventar-se, você é capaz! Creia nisso e tenho certeza que milagres acontecerão a seu redor.

Conte comigo para esta caminhada, vamos andar juntos, chorar, orar e encontrar cura juntos. Para isto o Senhor me confiou este ministério e Ele tem feito maravilhas e sei que fará por você. Não turbe seu coração, este é momento de renascer, de reencontrar-se e estabelecer um novo relacionamento, primeiramente com Deus e com você mesma e, só então, você terá condições de estabelecer relacionamentos saudáveis com as pessoas que te cercam.

Aqui não haverá críticas, nem condenações, e sim apoio para caminhar até que você possa andar com suas próprias pernas e ser livre e saudável como todo filho de Deus deve ser. Não é por acaso que você está conosco, creia, Deus quer curar você e restaurá-la para uma nova vida de vitórias.

Fique à vontade para desabafar e compartilhar sua dor, o Senhor nos fala em Gálatas 6:2 que levar as cargas uns dos outros é o cumprimento da lei de Cristo e este é o propósito deste ministério: ajudar a levar as cargas, abençoar pessoas feridas a encontrarem cura e paz e comunhão com Deus. E o Senhor, pela sua imensa graça, tem cumprido isto neste ministério.

Bem, ficarei por aqui aguardando sua resposta e orando para que o Senhor te abençoe em todas as coisas e lhe traga cura e paz.

Não Desista!

Por: Pr. Denilson Torres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E você o que acha? Deixe a sua opinião!