Sexo Antes do Casamento

Carta: 

Olá Pr. Denilson, tudo bem? Espero que sim.
Tenho uma dúvida cruel acerca do casamento e do sexo antes do casamento. Vejamos:

O casamento é criação do homem, aquela rotina de sempre; "uma noiva vestida de branco e o noivo de terno preto". Anteriormente na criação do homem não havia este ritual. Porque da coibição do sexo antes dele?




Outro dilema que permeia meu pensamento é: se por ventura um cristão, com namoro fixo, respeitosamente vier a tomar sua namorada ou namorado diante do Senhor e apresentá-lo a ele pedindo suas bênçãos e houver entre ambos sexo, estará cometendo fornicação?

Creio que isso não somente povoa a minha mente, mas de vários adolescentes cristãos que namoram, será que seria viável ter no site algo a respeito do tema?

Para nós será de grande valia.

Desde já agradeço e aguardo resposta dentro dos padrões bíblicos.

Resposta:

Este tema é prá lá de complicado e espinhoso. Mas como você já deve ter percebido que não fugimos de complicações, muito menos de espinhos, então vamos falar sobre aquilo que recebi do Senhor em relação a estas questões.

Você tem razão em falar do ritual do casamento como coisas do homem. É verdade, o ritual "uma noiva vestida de branco e o noivo de terno preto" (hoje nem sempre preto e nem sempre branco), é uma invenção, cópia burguesa, que tentava imitar a nobreza.
O ritual é humano e ditado pelas sociedades, mas o casamento não, ele foi instituído por Deus ainda no Éden: "portanto, deixará homem pai e mãe e unir-se-á à sua esposa...".

O casamento é claramente definido por Deus. Acontece quando o homem e a mulher deixam pai e mãe. Ou seja, o casamento acontece quando se desprendem os vínculos de dependência emocional e material que se tinham com os pais e se unem para formar uma nova família.

Quando se estabelece este "deixar" e "unir-se", cada sociedade de acordo com suas crenças irá criar seu ritual. Na Índia será de uma forma, no Brasil de outra, mas a cerimônia ritual nada mais é do que o eco social de uma realidade espiritual estabelecida desde os primórdios.

Portanto, enquanto o "deixar" e "unir-se" não se estabelecer como verdade para os noivos e para a sociedade que os rodeia, não há casamento, isto espiritualmente falando. Não há casamento sem que antes se estabeleça como verdade para os noivos e, do mesmo modo, não há casamento sem que se estabeleça como verdade na sociedade a que pertence. Em Cristo anda-se na luz.

Conheço gente que diz que são casados, mas este "casamento"  é um segredo entre eles ou é um "casamento" em que não se assume as responsabilidades e custos de deixar, unir-se e assumir perante Deus e os homens. Isto é falácia. Se não tem coragem de assumir claramente e publicamente as consequências dos seus atos, então não é casamento. É um "deixar" de mentirinha. É a justificativa para transar antes do casamento, sem sentir o peso na consciência.

Agora, quanto à questão do sexo em si. O que vejo é que há muita confusão entre todos. Muitas vezes esta questão chega a ser tratada como se fosse a única que define a espiritualidade de uma pessoa. Como se fosse o único pecado que um casal de namorados pode cometer. E não o é.

Na época em que o mandamento que condena a fornicação foi dado, a relação sexual representava a possibilidade iminente de uma gravidez, e isto era um risco para a criança a nascer, e para a mãe que sofreria todos os estigmas e preconceitos. Era um mandamento que visava um fim específico, a saber: proteger a criança para que nascesse amparada e resguardar a mulher.

Além disso, as mulheres casavam-se muito cedo. Sequer haviam aprendido sobre seu corpo e já estavam casadas e muitas vezes com filhos que apareciam logo nos primeiros tempos de casamento. Logicamente a relação sexual significava mais obrigação do que realização para boa parte das mulheres àquela época.

Hoje o quadro é bem diferente. Relação sexual nem sempre significa risco de gravidez, a mulher aprendeu a exigir também o seu quinhão de prazer na relação e casa-se bem mais tarde, passando por um grande período de desenvolvimento de desejo sexual que antes não havia. É uma realidade social totalmente diferente.

Mas a Palavra não é refém das sociedades nem das épocas. Na Graça aquilo que era lei torna-se princípio. Portanto, sexo só após o casamento continua sendo o ideal de Deus. Há bênçãos para aqueles que se guardam até o momento certo.

O Senhor sempre se alegrará naqueles que buscam seguir os princípios propostos por Ele que sabe o que é o melhor para nós, e isto é imutável. Não há condenação para aqueles que não conseguirem por um motivo ou outro manter-se casto, pois nunca será por obras de justiça que alcançaremos o favor de Deus. A nossa vida cristã não pode ser regida por medo, pois o perfeito amor sempre lançará fora todos os medos, mas devemos ter sempre em mente que a liberdade que a graça nos concede não é livre trânsito para sermos dominados pelas paixões.

Transar ou não transar, não é a questão mais importante. O que está em jogo é fidelidade ao Senhor, o que está em jogo é você e seu coração perante Deus.

Avalie todas as coisas, examine tudo e caminhe na liberdade que Deus lhe deu. Liberdade,  sem ser dominada nem escravizada por paixões que vão e vêm. Vale o ensino de Paulo: "Todas as coisas me são lícitas, mas não me deixarei dominar por nenhuma delas".

Não Desista!

Por: Pr. Denilson Torres

4 comentários:

  1. Glorias a Deus!! Pastor Denilson o senhor é um canal de benção.fica na santa paz do Senhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, suas palavras me incentivam a continuar. Que Deus a abençoe!

      Excluir
  2. Gloria ! a Deus!! Que usa com sabedoria com palavras tão edificantes gostei muito de conhece-lo pelo site é que Deus continue a te abençoar e te usar como canal para nos trazer esses ensinamentos,Deus te ilumine e te abençoes sempre Pastor Denilson Torres.Elzimar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto-me honrado em poder ser instrumento de Deus para abençoá-la, mana. Que Deus a abençoe e a todos os seus sonhos no Senhor.

      Um grande abraço!

      Excluir

E você o que acha? Deixe a sua opinião!